Nossa História

A Associação Criança Brasil foi fundada por Liana Muller Borges em 1987, inicialmente como União dos Moradores da Favela do Jardim Panorama.
Seu primeiro contato com essa comunidade carente aconteceu em da pior maneira: um assalto seguido de um sequestro-relâmpago que a levou até lá.
Durante o tempo que ficou no cativeiro ela constatou uma triste realidade. Pelas frestas do barraco onde estava, via crianças brincando no meio de lixo e em águas sujas que corriam pelos becos e ruelas.

Image
Image

Ao sair da comunidade, ao invés de transformar essa experiência em revolta ela sentiu que precisava transformar aquele lugar, que ajudar aquelas pessoas era urgente. Então, Liana voltou para a comunidade, dessa vez por vontade própria. Se apresentou aos moradores, organizou reuniões, conversou sobre as necessidades existentes e juntos se mobilizaram e criaram a União dos Moradores da Favela do Jardim Panorama. Com muito esforço e parcerias, finalmente em 1988 era aberta a primeira creche no local, a Creche Recanto da Alegria, um espaço seguro onde as crianças podiam ter cuidados com a saúde, uma boa alimentação e atividades recreativas. 

No início da década de 90, frente a grande demanda, a associação conquistou uma parceria com a Prefeitura de São Paulo, que só foi possível com ajuda da parceira da JHS que reformou a creche atendendo aos padrões exigidos para o convênio. Com esse apoio da prefeitura, foi possível em 1992 criar o primeiro Centro da Criança e do Adolescente Santa Rosa, com objetivo de dar um atendimento complementar a educação formal, preparando a criança e o adolescente para o exercício da cidadania. 

Image


Próximo as primeiras unidades de atendimento, no ano de 1996, surge no bairro do Real Parque um projeto habitacional e muitas famílias são realocadas em um alojamento. Não podendo ficar indiferente à necessidade dessas famílias, a associação cria um segundo Centro de Educação Infantil no local. E assim, em 1997 a União dos Moradores torna-se Associação Criança Brasil, com a missão de atuar com qualidade na formação de crianças, construindo alternativas educativas e propiciando o desenvolvimento da dignidade. Devido ao trabalho de qualidade oferecido e frente a tantas famílias necessitadas na cidade, a Associação Criança Brasil começa a expandir e recebe convites da prefeitura para assumir outros centros: 


1998
assume a administração do Centro de Educação Infantil e do Centro da Criança e do Adolescente da Vila Dalva, no bairro do Rio Pequeno, atendendo um total de 490 crianças e adolescentes; 

2003
amplia o atendimento do Real Parque, mudando a creche que funcionava no alojamento para outro local apropriado e passando a atender 120 crianças.

 

2015
a convite da Secretaria de Educação da Prefeitura São Paulo, assume mais um Centro de Educação Infantil, com 159 crianças de 0 a 3 anos, localizado no distrito Raposo Tavares 

2016
amplia novamente o atendimento para mais 69 crianças de 1 a 3 anos, também no distrito Raposo Tavares.
 





E o trabalho não para por aí. Com apoio da iniciativa privada, a associação realizou diversas conquistas:

 

Laboratório de informática no Centro da Criança e do Adolescente do Jardim Panorama, e na unidade da Vila Dalva. 

Image
Image

Biblioteca comunitária no Centro da Criança e do Adolescente, unidade Vila Dalva, em parceria com Instituto Brasil Leitor, patrocinado pelo Banco Indusval. Desta iniciativa surgiu a Biblioteca Liana 2009. 

Projeto Orientação e Acompanhamento Psicopedagógico com verba do FUMCAD, onde atendemos 40 adolescentes e o grupo Técnico do CCA. 

Image
Image

Reforma de laboratórios de informática e troca de todo o equipamento de informática proporcionando às crianças acesso a tecnologia mais avançada, com o patrocínio 

Ações de Capacitação Profissional que beneficiam todo o corpo técnico da associação, garantindo melhoras significativas das atividades desenvolvidas com as crianças de nossas unidades. 

Image
Image

Projetos Viajando pelo mundo das letras e Orientação e Acompanhamento ao Adolescente, aprovados 




Atualmente são atendidos 820 crianças e adolescentes em sete unidades. Temos uma diretoria de voluntários, técnicos em educação, um conselho de empresários atuantes e atentos as necessidades da entidade, uma equipe técnica de profissionais em educação constantemente capacitados, um gestor ou diretor geral da instituição, diretores de creche e centros da juventude. E tudo começou com uma pessoa que acreditou na transformação da sociedade através de educação e acolhimento.